22/02/2021

A banca organizadora do certame informou o adiamento das provas na madrugada do último domingo (21). 

As provas do concurso da Polícia Civil do Paraná foram, pela segunda vez, adiadas. No entanto, o último episódio deixou os candidatos, assim como a própria PCPR, surpresos. Isso porque, a banca responsável pela aplicação das provas, o Núcleo de Concursos da Universidade Federal do Paraná (NC-UFPR),  informou o adiamento ainda na madrugada do domingo, 21.02, ou seja, poucas horas antes do horário das provas, marcado para às 13h30min.

Em junho de 2020, a banca já havia suspendido todas as provas do certame, em virtude  das medidas de prevenção para o enfrentamento  da covid-19. Posteriormente, em novembro, foi publicado o comunicado, agendando a aplicação das provas objetivas para todos os cargos, para o dia 21 de fevereiro de 2021. A prova de Conhecimentos Específicos, exclusivamente para o cargo de Delegado de Polícia, foi agendada para 11 de abril de 2021.

 

Comunicado - Suspensão das provas

O comunicado divulgado confere o adiamento à falta de segurança em relação à saúde dos envolvidos. 

“... o Núcleo de Concursos da UFPR denotou a ausência de requisitos indispensáveis de SEGURANÇA para a aplicação das provas do Concurso Público em todos os locais previstos na capital e nas cidades da Região Metropolitana de Curitiba/PR”. 

Ainda segundo a nota, a manutenção das provas no dia agendado colocaria a saúde de todas as pessoas envolvidas nesta etapa, em risco.  Em justificativa ao horário tardio de publicação do aviso, a banca explica que a conclusão se deu após a “ última checagem”, realizada também na madrugada do domingo, 21.

O concurso PCPR, com 400 vagas para cargos de Investigador, Delegado e Papiloscopista, teve um grande número de inscrições. Por isso mais de 100 mil candidatos eram esperados para as Provas Objetivas para todos os cargos e também, Prova de Conhecimentos Específicos para os cargos de Investigador de Polícia e Papiloscopista.

Ademais, muitos inscritos são de outros estados do país. Para esses o transtorno foi ainda maior, em decorrência de gastos de deslocamento e hospedagem desnecessários.

Reações nas redes sociais

Além da indignação dos candidatos, que desde o último domingo se manifestam nas redes sociais, a Polícia Civil  e o Governo do Estado do Paraná divulgaram uma nota, a respeito do adiamento do certame. 

De acordo com o documento, tanto a PCPR quanto o governo do Estado não foram informados sobre a inviabilidade da etapa. Pelo contrário, a PCPR diz que  até então, era reportado por esta sobre a plena viabilidade de aplicação dessas provas” e acrescenta:

A retomada do andamento desse concurso é muito aguardada pela Instituição Policial Civil e pela sociedade paranaense, na medida em que visa a recomposição urgente do deficitário quadro de servidores para atender as demandas de área essencial, que é a segurança pública.”

Imediatamente após a confirmação do adiamento, a corporação encaminhou ofício ao NC-UFPR, exigindo esclarecimentos sobre os motivos que levaram  a atitude repentina da banca.

Aprovadores em defesa dos candidatos

Ainda no domingo, tão logo a suspensão das provas da PCPR foi confirmada, os Aprovadores se manifestaram, por meio das redes sociais, em apoio não só aos alunos, mas aos cerca de 106 mil candidatos surpreendidos pela decisão da banca do concurso, o NC-UFPR.

O delegado da Polícia Civil do Rio Grande do Sul e coordenador das Carreiras Policiais dos Aprovadores, o professor Joerberth Nunes, gravou um vídeo se solidarizando com a situação dos candidatos.

“Realmente, todos estamos perplexos com a suspensão em cima da hora, da esperada prova para o concurso da Polícia Civil do Paraná. Esperamos sim, uma justificativa da banca organizadora e queremos dizer que nós, os Aprovadores, estamos com vocês”.

No vídeo abaixo, o professor orienta os candidatos a respeito de possíveis ressarcimentos. Assista o vídeo abaixo!

 

Resumo do Concurso PC/PR

  • Órgão: Polícia Civil do Estado do Paraná
  • Abrangência: Estadual
  • Cargos: Investigador, Delegado e Papiloscopista
  • Escolaridade: Nível superior e nível superior em Direito para Delegado.
  • Vagas: 400
  • Remuneração: R$ 5.867,45 a R$ 18.280,05
  • Etapas:  Prova Preambular Objetiva, Prova de Conhecimentos Específicos, Prova de Títulos, Prova de Higidez Física, Prova de Aptidão Física,  e Exame de Investigação de Conduta.
  • Provas objetivas: suspensas (confira o comunicado)
  • Banca: Núcleo de Concursos da UFPR