Tudo sobre Concursos Tribunais

Tudo sobre Concursos Tribunais

Fique por dentro de tudo o que você precisa saber sobre concursos tribunais.

Hoje vamos falar sobre concursos tribunais: a remuneração, os níveis de escolaridade exigidos para os cargos, além de dicas para estudar para os concursos tribunais.

Aliás, nessa semana foi autorizado o concurso para Oficial de Justiça do TJ/RS. Se você está pensando em participar deste concurso, o blog de hoje tem tudo a ver!

Conheça os Tribunais:

Antes de conhecer os tribunais que se pode iniciar carreira, é bom lembrar que o nosso Poder Judiciário é composto por mais de 90 tribunais, separados em:

  • Superiores: Supremo Tribunal Federal (STF), Supremo Tribunal de Justiça (STJ), Tribunal Superior do Trabalho (TST), Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e Superior Tribunal Militar (STM).
  • Regionais: 5 Tribunais Regionais Federais (TRF), 24 Tribunais Regionais do Trabalho (TRT), 27 Tribunais Regionais Eleitorais.
  • Militares: 3 Tribunais Militares.
  • Estaduais: 27 Tribunais de Justiça.

Os tribunais superiores correspondem, em regra, às últimas instâncias do Poder Judiciário, embora possam, conforme a matéria ou o sujeito envolvido, atuar como primeira instância também a última instância do Poder Judiciário.

Ou seja: têm competência originária e podem também rever as decisões das instâncias inferiores. As sedes dos tribunais superiores são em Brasília.

Os demais correspondem às primeiras e segundas instâncias, suas competências variam de acordo com a área de atuação e as respectivas sedes ficam pelos estados.

Os cargos nos Tribunais:

Embora os cargos de juízes sejam exclusivos para bacharéis em direito, os demais cargos são ofertados para níveis médios e superiores. Sendo eles:

Níveis Médio e Técnico:

  • Técnico Judiciário na Área Administrativa, apenas ensino médio.
  • Técnico Judiciário em Apoio Especializado,  curso técnico na área de atuação.

Para conhecer todas as atribuições deste cargo, leia: O que faz um Técnico Judiciário?

Sem esquecer do Oficial de Justiça, concurso autorizado recentemente pelo TJ/RS, que exige apenas ensino médio. Saiba o que faz um Oficial de Justiça do TJ/RS.

Nível Superior:

  • Analista Judiciário na Área Judiciária, bacharel em direito.
  • Analista Judiciário na Área Administrativa, qualquer graduação.
  • Analista Judiciário na Área Administrativa, qualquer graduação.
  • Analista Judiciário em Apoio Especializado, bacharel específico na área de atuação.

Conheça por completo as atribuições deste cargo lendo o blogpost: O que faz um Analista Judiciário?

Pode ser que você encontre vagas com nomes diferentes, isso porque alguns tribunais utilizam outras nomeações, embora a lógica seja a mesma.

O perfil do candidato:

Espera-se um certo perfil para os candidatos que pretendem ocupar os cargos em um tribunal, tais como: proatividade, produtividade, atenção com prazos, organização, entre outros. Dentre as diversas atividades que se exerce em um tribunal, podem-se citar:

  • elaborar as decisões dos juízes com auxílio de analistas,
  • ordenar e confeccionar atos processuais feitos por juízes, com técnicos e analistas,
  • contatar partes através dos técnicos,
  • comunicar atos processuais e avaliativos, por oficiais de justiça,
  • assessoria técnica para a decisão judicial e gestão de órgãos judiciários, pelos analistas.

Remunerações nos Tribunais:

Em média a remuneração para os cargos de nível superior como  juízes é de R$20.000, analistas recebem R$8.000. Já os de nível médio e técnico, como oficiais de justiça e técnicos, são entre R$4.000 e R$8.000. Além do salário, há benefícios que os tribunais oferecem aos seus profissionais, como falaremos abaixo.

Os federais, eleitorais, trabalhistas e militares possuem o mesmo plano de carreira, em que a remuneração aumenta a cada ano, por 13 anos, exigindo-se, para isso, aprovação nas avaliações anuais.

Os benefícios mensais são, em valores aproximados:

  • Vale-refeição: R$ 900,00.
  • Gratificação mensal: Graduação de 5%, especialização de 7,5%, mestrado de 10% e doutorado de 12,5%.
  • FCs e CJs: A FC-1, mais básica é R$ 1.019,17 e a CJ-1 é R$ 5.990,88.

Os tribunais de justiça possuem um plano diferenciado, e por não pertencer à União, cada estado tem um plano de carreira.

Em geral, os benefícios são:

  • Vale-refeição / vale-alimentação.
  • Plano de saúde.
  • Vale-transporte.
  • Mais auxílios como creche, doença, educação.

Concursos Tribunais:

As provas para os cargos possuem certas matérias iguais, é o caso de português, regimento interno dos Tribunais, direito administrativo e constitucional. Alguns Tribunais exigem também raciocínio lógico-matemático e informática, além das matérias específicas, que variam de acordo com o cargo pretendido.

Para aproveitar melhor seus estudos para os concursos dos tribunais, olhe o edital anterior para já ir se organizando até o edital sair. Resolva provas passadas das bancas organizadoras e dos concursos, mescle ler as teorias e fazer exercícios, dando preferência às matérias que você não tem muito domínio, sempre de olho nas alterações legislativas e jurisprudência dos superiores, são dicas valiosas.

Caso ainda não saiba como fazer isso, leia: Como estudar para concurso antes do edital.

Se vocês vai prestar mais de um  concurso para a área junto, faça uma planilha com as matérias similares a todos, assim você otimiza seus estudos e não perde tempo na hora de estudar e se planejar.

Fique antenado também nas matérias que pedem conhecimentos muitos específicos na área, por exemplo:

Interessou-se pela carreira em Tribunais?

Aqui estão alguns artigo que você pode gostar:

Deixe uma resposta