ENTENDA AS PRINCIPAIS DIFERENÇAS ENTRE A COMISSÃO E A BANCA DE UM CONCURSO PÚBLICO

ENTENDA AS PRINCIPAIS DIFERENÇAS ENTRE A COMISSÃO E A BANCA DE UM CONCURSO PÚBLICO

Uma das principais decisões que podem influenciar o rumo de um certame é a definição de quem será responsável pela organização do concurso. Tal escolha é de extrema importância, considerando que, principalmente, nos certames que contam com prova oral, de tribuna e entrevista, conhecer o perfil dos examinadores se mostra um diferencial que poderá definir sua aprovação.

Quando se torna público uma seleção, o órgão informa também a empresa que irá organizá-la. Divulgando assim, o nome dos responsáveis por um concurso. Automaticamente, os profissionais especializados passam a dar um suporte melhor e mais específico sobre os temas de estudos que serão cobrados nos exames. Além de trabalhar as habilidades necessárias para concorrer às vagas.

Cada um dos concursos possui suas especificidades, podendo, em alguns casos, ser responsabilidade de apenas uma empresa todas as etapas do concurso – desde a elaboração do material até as correções das aplicações de provas. Isso depende, claro, do órgão e da prova em questão. Outros órgãos contratam bancas, mas dividem com elas a organização dos concursos jurídicos, criando uma comissão interna que terá o mesmo papel da banca especializada quanto ao conteúdo elaborado.

Por isso, dê atenção aos detalhes, afinal de contas, sempre que o edital é publicado, ainda no início do documento, o órgão irá especificar quais etapas ficarão à cargo da banca e quais serão de responsabilidade da comissão. Desta forma, você saberá quando o concurso público é organizado pela comissão, pela banca ou por ambos em conjunto.

Comissão formada

Uma vez que o concurso está autorizado, o órgão cria um grupo de servidores que vai tratar de todos os aspectos e detalhes da seleção. A Comissão Organizadora, também chamada de Comissão Examinadora. Ela acompanhará a realização do concurso desde a etapa de produção do projeto básico, definição da banca, publicação do edital. E ainda as etapas do pós-edital: inscrições, provas, e outros.

Os membros das comissões são compostos por servidores do órgão, entre analistas, técnicos, defensores, promotores, dependendo da área do concurso. Eles têm o papel de acompanhar todos os trâmites para que o concurso aconteça.

Escolha de bancas

Entre tantas atribuições, a Comissão Organizadora também tem o papel de selecionar a banca que será responsável por aplicar todas as etapas e pela organização geral do concurso. Com as propostas das bancas em mãos, a comissão organizadora escolherá qual a empresa mais apta para aplicar o concurso público. Um contrato é assinado e, como é definido por lei, o extrato do contrato é publicado nos Diários Oficiais da União ou dos estados. É neste momento que são publicadas as notícias de que as bancas foram definidas.

A definição da banca praticamente confirma que o concurso será realizado, além disso, define também como será a estrutura básica da prova do concurso.

Cada banca possui seu próprio “estilo” de provas. Algumas descontam pontos caso você erre alguma questão, dificultando os famosos “chutes”. Algumas adotam o sistema de questões de múltipla escolha, enquanto que outras adotam o estilo de Certo ou Errado.

Existem alguns processos de seleção da instituição organizadora e os órgãos normalmente optam entre esses três instrumentos: a Licitação por Concorrência, o Pregão Eletrônico e Dispensa de Licitação. Devido a celeridade dos processos, a Dispensa de Licitação é a mais escolhida.

Cada instrumento possui um período e dependendo do instrumento a ser escolhido pode levar entre uma semana e 90 dias até a definição final da banca. Cada formato de escolha possui outras etapas.

Deixe uma resposta