E SE VOCÊ PENSASSE MELHOR?

E SE VOCÊ PENSASSE MELHOR?

Em incontáveis momentos da vida você estará em situações que podem definir o seu futuro. Escolher entre ingressar no serviço público ou seguir na iniciativa privada é, claramente, um desses divisores de água. Isso porque, o serviço público oferece vantagens significativas em relação ao setor privado.

Durante a leitura deste e-book, você terá a chance de pensar melhor e iniciar com o pé direito no mundo dos Concursos. Conheça os principais pontos positivos em estudar para um concurso público.

Estabilidade
A verdade é que a estabilidade no emprego permite novas e melhores oportunidades na carreira de um profissional. Isso tudo dependerá de como você conduzirá a situação, pois esta é a oportunidade de adquirir uma boa experiência e ganhar a confiança daqueles que trabalham ao seu lado. Além disso, conforme previsto na Constituição Federal, a estabilidade do servidor público é um direito garantido. Tendo assegurado que o servidor terá condições de exercer as suas funções livre de interferências.

Existem exigências básicas para que um candidato obtenha a estabilidade no serviço público, são elas:
1. Aprovação em concurso público;
2. Nomeação e posse para cargo efetivo;
3. Executar as atividades e funções pelo prazo de 3 anos, período em que terá avaliações de desempenho.

Portanto, após o prazo de três anos de exercício das atividades do cargo para o qual foi aprovado, é concedida a estabilidade. Este período é chamado de estágio probatório, no qual a sua aptidão e capacidade serão objeto de avaliação para o desempenho do cargo. Essa avaliação do desempenho para garantir a estabilidade do servidor público está prevista na nossa Constituição Federal e no Estatuto do Servidor Público.

Boa remuneração
A possibilidade de uma remuneração superior ao que é oferecido pela iniciativa privada é outro argumento fortíssimo na hora de tomar uma decisão. Estima-se que a média salarial em um cargo público seja, em geral, superior ao ofertado pelas instituições privadas. Mesmo em cargos que não exigem formação superior.

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o rendimento médio dos empregados com carteira de trabalho assinada, que atuam no setor privado, caiu, ao passo que a remuneração dos servidores públicos cresceu desde o início da pandemia.
Com a movimentação, o salário médio recebido pelos profissionais do setor privado passou a corresponder a 56,78% daquele que é recebido pelos funcionários públicos. Antes da pandemia, o percentual era de 59,25%, o que representa um avanço equivalente a 9,8% na diferença salarial entre os períodos.

Surreal, não é mesmo?

O empenho para ingressar no setor público pode ser imenso, no entanto, receber uma remuneração justa sempre compensa!

Benefícios
Além da estabilidade prevista para os servidores, normalmente os salários no serviço público são melhores e, em alguns cargos, você ainda tem benefícios como: gratificação, progressão, promoção na carreira, auxílio-transporte, auxílio-saúde, auxílio-alimentação, adicional de desempenho, adicional de qualificação e férias-prêmio.
O servidor público também tem direito ao adicional por tempo de serviço. Esse benefício acontece com um aumento percentual sobre o salário de acordo com o número de anos trabalhados.
Nada mal, não é mesmo?

Horários estabelecidos
Inicialmente pode parecer algo simples e sem importância, mas ter uma rotina e horários definidos são hábitos que podem melhorar sua produtividade durante o dia e otimizar seu tempo de trabalho.
No poder público, por exemplo, os horários são estabelecidos previamente e dificilmente existe a necessidade de realizar horas extras. Ou seja, você tem a oportunidade de organizar sua rotina de modo que as coisas sejam feitas apenas enquanto estiver em seu horário de expediente.
Indo além, muitos cargos públicos têm a possibilidade de fazer banco de horas e possuem horários mais flexíveis, sem contar os possíveis abonos.

Experiência profissional não é regra
As inscrições nos certames vão além da experiência profissional anterior dos candidatos, sendo assim, qualquer pessoa pode se inscrever para concursos públicos, de acordo com as orientações de cada edital, claro. Nos concursos de nível superior, em regra, não é exigido formação específica.
Além disso, geralmente, a avaliação dos candidatos é baseada apenas no resultado obtido nas provas que são aplicadas, não sendo obrigatória a experiência profissional para a maioria dos cargos públicos ofertados.

Apesar de vivermos uma crise econômica, política e sanitária, as consequências que atingem o serviço público ainda são menores do que na iniciativa privada.


Aqueles que estão na iniciativa privada, muitas vezes, encontram fatores que impactam negativamente na qualidade de vida. Por exemplo, a alta competitividade, cobrança por produtividade, elevada carga de stress e, somando a isso, a baixa remuneração.

Por isso, cabe aqui aquela boa e velha expressão, “Contra fatos não há argumentos”, concorda?!

Deixe uma resposta