DICAS DE COMO MONTAR UM PLANEJAMENTO EFICAZ!

DICAS DE COMO MONTAR UM PLANEJAMENTO EFICAZ!

Um dos maiores desafios enfrentados pelos concurseiros é a fase de elaboração de um bom e eficiente Plano de Estudos. Afinal de contas, sua criação envolve analisar a quantidade de questões na prova, o tempo que demandará cada uma delas, o peso de cada disciplina, além de reconhecer e entender quais as suas habilidades e deficiências para aquele processo, isto é, seus pontos fortes e pontos fracos.
Essa análise preliminar é crucial para definir o seu planejamento e qual o melhor método de estudo. Pensando nisso, preparamos um passo a passo eficaz para ajudá-lo a montar um projeto organizado, contendo apenas o que será útil durante seu período de preparação.
Lembre-se, é importante que você tenha consciência de que o plano de estudos deve estar inserido em sua rotina. Por exemplo, se o cronograma do seu plano não conversar com as atividades e compromissos que já fazem parte da sua rotina, torna-se quase impossível alcançar as metas propostas nele.
Vamos ao passo a passo!

Etapa 1 – observe sua rotina
Escreva seu objetivo na primeira linha de seu Plano de Estudos, visualizá-lo ajudará a manter-se motivado pelos estudos.
Ao iniciar a montagem de seu cronograma, registre suas atividades, seus compromissos já agendados e seus horários livres. Para aquelas atividades que você não possui um horário fixo, procure inserir horas aproximadas. Quanto mais repleto de informações seu plano estiver, melhor.
Busque ser enxuto e efetivo em suas definições. Por exemplo, agrupe as atividades que você pode fazer no mesmo intervalo. Com isso, você estará otimizando seu tempo. Se você não possui uma rotina estabelecida e não consegue se programar para tudo que acontece, tente, em seus horários livres, compensar o tempo que falta para concluir seus passos.
Basicamente, o Plano de Estudos serve para manter-se organizado e não procrastinar além do que deveria. É importante estar com a cabeça descansada e saudável para estudar melhor. Não seja rígido e nem se cobre tanto.
Mesmo que seu cronograma esteja pronto, você não precisa segui-lo obrigatoriamente. Perceba seus limites e vá fazendo pequenos ajustes ao longo do processo.

Etapa 2 – Estabeleça horários para estudo
Com a organização de sua rotina em dia, é possível visualizar seus horários disponíveis. Portanto, é hora de introduzir a ela seus blocos de estudos. Deste modo, você terá reservado momentos específicos. Além disso, poderá fazer mini sessões de estudos sempre que estiver com tempo livre.
Entre as dicas que poderão lhe auxiliar a potencializar seus estudos estão as técnicas de estudos rápidos, onde você pode aprender e estudar em até 5 minutos. Procure anotar sempre que estudar no seu controle de estudos.

Etapa 3 – Qual conteúdo estudar?
Outra questão importantíssima: quanto tempo de estudos investir em cada disciplina? Esta dica poderá lhe ajudar na hora de definir quais matérias você terá que ter a atenção redobrada.
Faça em um papel um quadro dividido em três partes. Em uma parte coloque as matérias que possuem maior peso; em outra, as matérias de suporte e no último espaço as matérias com peso normal. É interessante ainda que você faça outro quadro com os conteúdos que você tem dificuldades alta, média e baixa.

Analise seu ciclo de estudos, assim você poderá definir quantas horas por média irá estudar cada disciplina. Qual o maior tempo que você tem disponível para estudar e qual o menor? Com base nesses dados, você poderá fazer a seguinte divisão:
matérias de maior valor ou maior dificuldade: distribuir nos horários de maior tempo livre. (ex: períodos de 1h30)
matérias de menor valor ou dificuldade média: distribuir nos horários moderados de tempo livre. (ex: períodos de 1h)
matérias de suporte ou menor dificuldade: distribuir nos horários de menor tempo livre, procure fazer mais atividades práticas e revisões direcionadas. (ex: períodos de 30 minutos)


Etapa 4 – Plano B
Não se reduza ao seu Plano de Estudos. Afinal de contas, mesmo que você tenha posto muito empenho na hora de desenvolvê-lo, nem sempre conseguirá segui-lo à risca. Por isso, caso surja algum imprevisto, não seja rígido com seus horários e evite, ao máximo, surtar por pequenos detalhes.
Às vezes, nossa rotina pode estar um pouco bagunçada, o jeito é segurar as pontas e tentar seguir da melhor maneira possível. Nestes casos, opte pelos ciclos, isso pode lhe ajudar na flexibilidade do plano de estudos. Desta forma, quando você não puder estudar naquela hora fixada, não precisará esperar até o próximo horário de estudo, pois você tem ciclos a cumprir e para avançar é preciso cumprir o atual.

Etapa 5 – estudando em ciclos.
Antes de iniciar os estudos em ciclos, primeiro é necessário que você determine o tempo total que sua etapa inicial do ciclo terá. Feito isso, você deve passar por outras três fases:
Faça um ciclo apenas com as matérias que têm maior peso no concurso. O ciclo deve durar por, no mínimo, 21 dias e, caso não sinta confiança, repita por 30 dias.
O tempo deverá dobrar ou aumentar proporcionalmente, e as matérias de peso normal agora serão incluídas com as outras. Essa etapa deve ter a duração mínima de 30 dias e máxima de 60 dias. Use a terceira e última etapa para fazer modificações personalizadas no seu ciclo.
matérias de suporte não são incluídas nos ciclos, mas sim no seu cronograma como revisões, simulados ou praticar atividades.

Para saber quanto tempo deve dedicar para cada matéria, divida o tempo pelo número de matérias. O ciclo ajuda a criar uma rotina e hábitos de estudos.
Faça um ciclo com os conteúdos para otimizar mais ainda seus estudos e obter os resultados que você tanto almeja.

Deixe uma resposta